PROSPERIDADE OU CONTENTAMENTO?

PROSPERIDADE OU CONTENTAMENTO?

prosperidadePor Guilherme Barros
Em meio a tantos ataques de falsos mestres a igreja de Cristo, muita gente honesta e temente a Deus têm se levantado para defender fielmente a Sã Doutrina. Um dos falsos ensinos que vem causando grande repercussão e discordância entres os fiéis hoje, é a chamada “Teologia da prosperidade”. Que usa um princípio bíblico do cuidado e sustento que Deus prometeu ao seu povo e o utiliza para justificar sua ganância e seus caprichos. E o pão de cada dia é substituído pelo caviar, que não pode faltar na casa de um dos “filhos do Rei”.
Muitas das pessoas que defendem a teologia da prosperidade, usam textos do antigo testamento onde Deus faz promessas de prosperidade a nação de Israel para justificar suas reinvindicações de luxo ao Deus altíssimo. Para deixar mais claro o cuidado que devemos ter nessa situação, faço minha as palavras de John Piper: “No Antigo testamento Deus glorificou amplamente a si mesmo ao abençoar Israel, de modo que as nações pudessem ver e saber que o Senhor é Deus. (1Reis 8.59-60)[...] Israel não foi enviada como uma “Grande Comissão” para ajuntar as nações; pelo contrário, ela foi glorificada para que as nações vissem sua grandeza e viessem a ela. Então quando Salomão construiu o templo do Senhor, foi espetacularmente abundante em revestimentos de Ouro(1Reis 6.20-22).”
O padrão do antigo testamento é o “venha-ver”. Existe um centro geográfico do povo de Deus, com um templo físico, um rei terreno, um regime político, uma identidade étnica, um exército terreno, e uma equipe de sacerdotes para fazer os sacrifícios.
Mas a vinda de Cristo mudou tudo isso. Como Jesus falou a mulher Samaritana não há mais espaço físico para o Cristianismo. Cristo substituiu o templo e os sacerdotes e os sacrifícios. O padrão não é mais o “Venha ver”, mas o IDE!
A grande comissão que Cristo anuncia nos evangelhos afirma: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Mateus 28:19-20.
Essas palavras nos trazem sérias implicações. Nós somos peregrinos e forasteiros nessa terra, nós não podemos usar esse mundo como se fosse nosso lar permanente! Isso nos faz entender as ilustrações militares que Paulo usa para descrever a caminhada Cristã. Nós vivemos em pé de guerra! Nós devemos viver de maneira que tudo possa nos impulsionar cumprir a missão da melhor forma possível. Temos que trabalhar de modo que nossos esforços contribuam para nossa missão. Temos educar as crianças para que elas cresçam e abracem a causa missionária.
O exemplo deixado pelos Apóstolos nos ensina a lutar, sofrer, e até mesmo morrer pela causa de Cristo. Claramente a ênfase Neotestamentaria não está em viver de forma que ostentemos com nossos bens que somos Filhos de Deus. Mas em MORRER para este mundo. A ênfase dada pelos pregadores da prosperidade, embora eles afirmem ser, não é bíblica. (Devemos lembrar que o Diabo usou a Bíblia erroneamente ao tentar Jesus.) Há inúmeros textos no Novo-Testamento alertando para o cuidado que devemos ter com nossas pretensões gananciosas, e nos exortando á estarmos contentados com o que temos!
Para terminar esta reflexão, faço uso das palavras do inspirado Apóstolo Paulo:
De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro, pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar; por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos.
Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição, pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.
Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão.
Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas.”
1 Timóteo 6:6-12
***

Guillherme é estudante de administração, músico, e escreve no blog da UMP da Quarta. Divulgação:Púlpito Cristão.
Que o SENHOR tenha misericórdia de nós! AMÉM!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 Expressões Sem Sentido Usadas na Igreja Hoje!

Denúncia na igreja do evangelho quadrangular!

95 Teses para a Igreja de Hoje