Cuidado com mosquito, mas não esqueçam do camelo!


Cuidado com mosquito, mas não esqueçam do camelo

por Enéas Alixandrino

Nos dias de Jesus era comum os mestres demonstrarem suas habilidades quando ensinavam. Com frequência usavam exageros grosseiros e comparações ridículas, como meio de manter atentos seus ouvintes. O humor e trocadilhos eram constantes, drama e comparações berrantes para atingir seus objetivos. 

Portanto, as parábolas que representam grande parte dos ensinos de Jesus são meios indiretos de ensinar, no qual uma linguagem pictórica era empregado para seus discípulos (talmid), muito diferente da forma de pensamento Ocidental, na qual se dar de forma abstrata e direta. 

Ora, certa vez Jesus criticou duramente a religiosidade dos fariseus, demonstrando absurdos em suas espiritualidade, pois negligenciavam questões centrais da fé, mas debatiam as minúcias da religiosidade como se o mundo inteiro dependesse disto. Jesus disse: "Coais um mosquito e engolis um camelo" ( Mt 23:24). Quando os ouvintes de Jesus ouviam sua comparação devem ter rindo e muito da imagem ao visualizarem os Fariseus tirando os mosquitos do dente, mas engolindo camelos inteiros.

A comparação é grosseira e ofensiva e também humorística - além de engenhosa. No idioma nativo de Jesus (aramaico), como muito bem observado por Burge: "a palavra para mosquito é 'galma', enquanto o termo para camelo é 'gamla'. Jesus afirmou: 'coias umgalma e engolis um gamla'. A inversão de apenas duas letras deu ao dito forma aguda e pungência memorável".


Que o SENHOR tenha misericórdia de nós! AMÉM!

Comentários

Que texto excepcional! ótima interpretação da mensagem poderosa de Jesus aos fariseus e sua crítica a religião deles! rsrsrsrsrs! Contextualizando penso que alguns pulpitos essa mensagem seria bem necessária!

Postagens mais visitadas deste blog

5 Expressões Sem Sentido Usadas na Igreja Hoje!

Denúncia na igreja do evangelho quadrangular!

95 Teses para a Igreja de Hoje