O Evangelho do Sangue de CRISTO e o evangelho arco-íris!


O Evangelho do sangue de Cristo e o evangelho do arco-íris


Cheguei ontem da bela cidade de Fortaleza, Ceará, onde ministrei a Palavra de Deus na convenção da Assembleia de Deus Canaã. Tive o privilégio de conhecer pessoalmente o pastor Jecer Goes, líder daquela igreja. Impressionei-me com a multidão reunida naquele grandioso templo (que comporta doze mil pessoas sentadas) e com a estrutura daquele ministério. Mas não foi isso que me deixou mais maravilhado...

Conheci um líder na direção de Deus, um evangelista chamado pelo Senhor, um ousado ganhador de almas, um homem desapegado, que desgasta-se pela obra do Senhor. O Evangelho pregado pelo pastor Jecer Goes é muito diferente do festejado evangelho do arco-íris. Conversei, ali, com pessoas verdadeiramente salvas, libertas das drogas, da prostituição e do homossexualismo.


Numa tarde, durante o evento, pedi para permanecer no hotel com a minha família e resolvi escrever um artigo sobre a aliança “glospel”, firmada entre a Rede Globo e os adeptos do evangelho do arco-íris. Ao dizer, no texto, que essa aliança ecumênica e sincrética está cada vez mais colorida, citei o CD de um famoso cantor gospel, que traz na capa as seis cores do arco-íris da “diversidade”. Recebi muitos elogios, mas também fui bombardeado por alguns fãs do cantor, que me mandaram “tomar... café”, me xingaram de “via... jado”, etc. Só faltou alguém me dizer: “Vá pra... Portugal de navio, seu filho da... mãe”.


Essa é a diferença entre o Evangelho da cruz e o colorido evangelho-show. O primeiro dá ênfase ao poder do sangue do Cordeiro (1 Pe 1.18,19), derramado para comprar para Deus homens de todo o povo, e tribo, e língua, e nação (Ap 5.8-10). O outro, divorciado da Palavra (Jo 14.23), agrada a todas as religiões e grupos diversos.

O Evangelho do sangue do Cordeiro gera discípulos de Cristo, que defendem a verdade das Escrituras. O evangelho-show produz fãs de celebridades, que defendem as invencionices dos seus ídolos. O Evangelho da cruz diz para o mundo: “Jesus é o único caminho. Em nenhum outro há salvação”. O evangelho do arco-íris é amigável, agradável, ecumênico e afirma, especialmente em programas de auditório: “Há espaço para todos”.


“Mas, irmão Ciro, o senhor não conhece a Bíblia, não? Nunca leu Gênesis 9? O arco-íris é símbolo da aliança com Deus e existia antes da bandeira LGBT e da Rede Globo”. Quanta ingenuidade dos adeptos do evangelho colorido! Pesquisem e descobrirão que o arco-íris natural tem sete cores, que podem ser captadas pelo olho humano, e relembra as promessas de Deus. Já o arco-íris da Nova Era, o mesmo que aparece na bandeira LGBT e dentro do logotipo da Rede Globo, tem apenas seis cores e aponta para o predomínio do humanismo, do antropocentrismo. Segundo os aquarianos, esse arco representa a ponte entre a alma humana e a “grande mente Universal”, isto é, Lúcifer.

Vi um vídeo em que o aludido cantor afirma que o arco-íris denota que Deus nunca mais destruirá o mundo ou a humanidade. Onde ele aprendeu isso? Em 2 Pedro 3.11-13 está escrito: 
“Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato e piedade, aguardando e apressando-vos para a vinda do Dia de Deus, que os céus, em fogo, se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça”.

Em Gênesis 9.15 vemos que o Senhor não destruirá mais a Terra, em sua totalidade, por meio de dilúvio. Mas a Palavra de Deus mostra que o mundo está sendo guardado para a destruição por meio do fogo (2 Pe 3.5-7). Por isso, jamais pensemos que Deus fez uma aliança eterna de amor com a humanidade, a qual exclui o arrependimento do pecado. A despeito de Ele ser amor, não poupará os que permanecerem na iniquidade (Jo 3.16-36; Rm 1.18-32).


Finalmente, o que aprendi com o pastor Jecer Goes, na Assembleia de Deus Canaã, em Fortaleza, Ceará, é que o Evangelho de Cristo é para todos os pecadores — viciados em drogas, sodomitas, efeminados, homicidas, ladrões, beberrões, corruptos, etc. Mas estes, ao se aproximarem do Senhor Jesus Cristo, têm a sua vida radicalmente transformada, pois, “se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co 5.17).


Ciro Sanches Zibordi

Fonte:http://cirozibordi.blogspot.com/2012/01/o-evangelho-do-sangue-de-cristo-e-o.html

Que o SENHOR tenha misericórdia de nós! AMÉM!

Comentários

FRANCISCO ARAUJO disse…
Ainda que queiram falsificar o evangelho da mudança de vida, transformação, da graça, isso não é possível.De fato, a porta da perdição é larga e a dos céus é estreita e tem catraca, logo só passa um por vez.O ecumenismo volta com nova roupagem, mas o discurso é o mesmo "liberalismo teológico".Aumenta a iniquidade e o amor de muitos continua a esfriar. Isso é apenas o cumprimento da palavra de Deus, que vem buscar um povo separado e santo, qto aos demais aguardem as inprecações apolocalipticas à eles preparadas!

Postagens mais visitadas deste blog

5 Expressões Sem Sentido Usadas na Igreja Hoje!

Denúncia na igreja do evangelho quadrangular!

95 Teses para a Igreja de Hoje