Diálogos!


Diálogos

Digão

– Bem, acho que podemos começar nossa reunião – disse Tobias.

– Calma, irmão, nosso irmão Levi ainda não chegou – Disse Joel.

– É fogo! Esse pessoal fica cuidando da família e se esquece das coisas do Senhor! Deviam ser como eu, que abandono tudo por causa das coisas de Deus! Maldito seja!

– O irmão Levi chegou, olha ele ali.

– A paz do Senhor, irmão Levi – disse Tobias – Estávamos sentindo sua falta! Até mesmo comecei a orar por você, pedindo que o Senhor o abençoasse muito!

– Obrigado, irmão – respondeu Levi, sem muita convicção, já lhe conhecendo o veneno – É que não deu para sair de casa no horário.

– Bom – retomou Tobias – agora sim, acho que podemos começar. Nosso propósito aqui nesta noite é glorificarmos ao único e todo-poderoso Deus.

– Sim, é verdade – responderam os outros dois.

– A verdade, queridos irmãos no Senhor, é que estamos sendo ameaçados por este sujeitinho – disse Tobias, já começando a corar de raiva.

–Sim, irmão Tobias – disse Levi – Aquele sujeito lá pensa que prega a Palavra do nosso Deus, mas fica só falando de pecado, de arrependimento, de um Reino que não se pode ver...

– Ele até mesmo deixou uma família nossa desgostosa – disse Joel.

–E isso não podemos permitir – bradou Tobias!

– Mas você mesmo não tinha brigado com aquela família no passado, dizendo que eram encrenqueiros, Tobias? – Perguntou Levi.

– Não me questione, irmão! – irritou–se Tobias – Meus motivos são puros e santos, assim como é puro e santo meu coração!

– Bom... – disse Joel, tentando quebrar o climão – o sujeito lá fala que conhece a Palavra, que tem a doutrina...

– Se ele tivesse a doutrina, saberia que somente nós é que interpretamos a Palavra, que apenas nós temos o comando, e que ele veio só para somar conosco, mas que deveria fazer tudo o que dissermos – disse Tobias, já babando de ódio.

– Pois é. De que adianta ter o conhecimento de uns mil livros, se ele não faz o que queremos? – disse Joel, dando apoio a Tobias.

– Então está decidido. Vamos eliminar o sujeito, e assim vamos ficar com o nosso caminho livre para podermos louvar e adorar o Senhor de todo o nosso coração e da nossa própria maneira, que é a única correta – disse Tobias.

– Aleluia! Glória a Deus! – Disseram os outros dois.

Os nomes são inventados, mas os fatos, não. Este diálogo pode ter sido uma reimaginação de alguma conversa que precedeu o julgamento fraudulento de Jesus. Mas também pode ter sido uma descrição não tão fictícia assim de uma reunião secreta em uma pizzaria onde presbíteros conspiram contra seu pastor na calada da noite. Não importa. Lá, como cá, mata-se em nome de Deus com a mesma alegria.



Digão tem uma imaginação fértil aqui no Genizah


Fonte:
http://www.genizahvirtual.com/2011/12/dialogos.html



Que o SENHOR tenha misericórdia de nós! AMÉM!

Comentários

A coisa anda tão deprimente nos últimos dias no meio evangélico. Muitos obreiros e pastores precisam voltar ao primeiro amor.

Postagens mais visitadas deste blog

5 Expressões Sem Sentido Usadas na Igreja Hoje!

Denúncia na igreja do evangelho quadrangular!

95 Teses para a Igreja de Hoje